IJUSP | GAVA, Vera Lúcia
774
post-template-default,single,single-post,postid-774,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-17.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.6,vc_responsive

GAVA, Vera Lúcia

Título: A sombra e suas manifestações na psicologia analítica e nas artes
Ano: 2015 | Orientador: Renata Whitaker Horschutz

Contato do Autor: veragava@uol.com.br

Resumo:

O presente trabalho tem o objetivo de demonstrar os fundamentos e conceitos teóricos da Psicologia Analítica, iniciada pelo psiquiatra e psicoterapeuta suíço Carl Gustav Jung, com ênfase no conceito de Sombra.
O foco principal é a confrontação e a elaboração da Sombra na individuação, que é um processo de desenvolvimento pessoal em que a criatura se torna um indivíduo, indiviso e integrado e pode ser traduzida como torna-se sua essência ou a realização do Si-mesmo. Jung considerou a individuação como processo central do desenvolvimento humano.
A Sombra é um arquétipo e, como tal, faz parte da psique do ser humano e necessita ser identificada, elaborada e transformada. No entanto, geralmente o que ocorre é a projeção dela.
Para elucidação e compreensão dos aspectos sombrios da psique são apresentados casos clínicos, mitos e sonhos. A identificação da Sombra na Arte é demonstrada por meio de contos de fada, filmes, poemas, ópera e literatura.
A conclusão demonstra o encontro do Eu com o Si-mesmo, configurando o processo de individuação.

Palavras-chave:Psicologia analítica. Sombra. Individuação. Eixo Eu-Si-mesmo.